6 Maneiras Que Você Está Deixando a Culpa Destruir Sua Produtividade

6 Maneiras Que Você Está Deixando a Culpa Destruir Sua Produtividade

produtividade-culpa

Quando foi a última vez que você teve uma sensação de culpa por ter feito algo –  ou não ter feito?

No meu caso, foram exatos 30 minutos antes de sentar aqui para escrever. Eu acabei prolongando um pouco mais minha atividade física e comecei a trabalhar um pouco depois do que eu havia planejado. Me senti culpado por dedicar um tempo extra a mim.

Mas adivinhem? Ontem, quando eu deixei de treinar para chegar ao escritório mais cedo, eu me senti mal sobre isso também.

Louco né? O sentimento de culpa é literalmente uma epidemia. Uma em cada 5 pessoas justifica que não faz uma pausa durante o período de trabalho justamente por se sentirem culpadas. E isso simplesmente aniquila a qualidade e a produtividade dela.

Muito de nós aceitamos em senso comum que:

Excesso de Trabalho = SUBProdutividade, certo?

Mas então porque nós continuamos a nos sabotarmos e nos sentirmos culpados por não termos executado alguma tarefa ou feito algo acontecer?

Bom, leia abaixo e aprenda as 6 maneiras que deixamos a culpa atrapalhar nossa produtividade, e porque permitimos que isso aconteça.

6 Maneiras Que Você Está deixando a Culpa sabotar seu trabalho

1. Você sente como se não pudesse fazer uma pausa

A correlação entre felicidade no trabalho e a produtividade não é exatamente uma novidade. E, no entanto, continuamos a ignorar esse conselho.

Uma pesquisa realizada pela Staples, por exemplo, mostrou que 90% dos empregadores dizem incentivar intervalos durante o período de trabalho. Mas aqui está a “coisa” – 55% dos trabalhadores sentem que não podem deixar suas mesas para um intervalo. Porém, na mesma pesquisa, 86% dos mesmos trabalhadores reconheceram que tendo uma pausa seriam mais produtivos.

Então, o que está nos impedindo de pararmos um pouquinho e respirarmos?

Eu definitivamente já experimentei sentimentos mistos sobre deixar minha mesa frequentemente ao longo do dia. E se os meus colegas pensarem que eu sou estranho, ou que eu não estou realizando meu trabalho? Hoje em dia estamos sujeitos a diferentes percepções.

Felizmente, eu trabalho em um lugar que incentiva os empregados a fazerem uma pausa. Talvez por isso Staples, a divisão que realizou a pesquisa mencionada acima, e outras grandes empresas de sucesso, dizem que os empregadores devem desempenhar o seu papel na criação de uma cultura de “parem para respirar”.

Os funcionários estando incentivados a fazer pausas, e colocando recursos tangíveis para que isso aconteça, a mudança cultural nesse aspecto fica mais atingível. Algo como uma sala de descanso vai muitooo bem – 76% dos entrevistados disseram que ter um local bem equipado ajudaria a aliviar o stress durante todo o dia de trabalho.

E o resultado desse “descanso”? Fazer mais, com maior qualidade.

De acordo com dados recolhidos pelo Desktime, os 10% dos funcionários mais produtivos fazem pausas de 17 minutos para cada 52 minutos de trabalho. E durante esses períodos, eles usam o “foco a laser”: Nenhum trabalho durante os intervalos (o que inclui e-mail) e sem distrações durante o tempo de trabalho.

2. Você se sente mal em pedir ajuda

No início deste ano, a renomada revista New York Times fez um grande trabalho em resumir a linha tênue que existe entre stress e a culpa.

Culpa, Susan Dominus escreveu, é “uma forma especialmente corrosiva do sofrimento: É aquela sensação incômoda dentro de você, que o faz correr para o escritório, suando, sabendo que você já está atrasado, ou da forma desmarca uma ” reunião “que é, de fato, um horário no salão para cortar o cabelo (que você já desmarcou 3 ou 4 vezes).”

Mentir sobre o tempo que disponibilizamos para nos cuidarmos indica o quão culpado nos sentimos em reconhecermos que precisamos disso. Talvez seja por isso que nos sentimos aquém quando não podemos fazer tudo sozinhos.

Por sua vez, isso nos torna menos propensos a pedir ajuda.

Em uma pesquisa com mães que trabalham, realizada pela Care.com, revelou que 29% das entrevistadas se sentiam culpadas por contratar alguém para ajudar com as tarefas de casa – elas temiam perder momentos importantes, por exemplo. Mas, ao mesmo tempo, 79% delas também pareciam que estavam ficando para trás no trabalho.

A culpa tem múltiplas fontes. Esse é o caso de muitos de nós – não apenas de mães que trabalham.

Faz sentido que 75% destas entrevistadas também viram uma redução de estresse quando contrataram ajuda externa. Isso não está limitado a casa ou uma família – pedir ajuda no trabalho, também, pode ser extremamente produtivo.

Vale ressaltar algo que ouvi de um grande líder de sucesso: “Para ajudá-lo a ser mais bem-sucedido, eu vou ajudá-lo com tudo o que você me pedir ajuda. As pessoas mais bem-sucedidas sabem pedir ajuda quando precisam! “

Saber disso e principalmente reconhecer isso, faz com que você não precise se sentir culpado por não saber algo, ou não ser capaz de fazer algo completamente sozinho.

Portanto, não tenha medo de pedir ajuda.

3. Você Está se Comparando aos Outros

Todos nós temos aqueles amigos – ou conhecidos distantes que observamos nas mídias sociais – que julgamos ter a “vida perfeita”, certo?

E muitos de nós somos os próprios culpados por comparar nossas vidas com a de outras pessoas e ficar se perguntando se – por algum motivo ou outro tivéssemos feito algumas coisas diferentes –  poderíamos ter também a “vida perfeita”, cerrrrto?

Não é de se admirar, então, que 62% das pessoas pensam que seus colegas de trabalho estão realizando um trabalho melhor que o seu. Quando percebemos que alguém está fazendo um trabalho melhor do que nós, nos sentimos culpados ou incapacitados.

No passado, eu tive que me lembrar que a vida de qualquer pessoa pode parecer perfeito olhando de fora – especialmente em mídias sociais.

Eu gosto de pensar no Facebook, por exemplo, como tablóides. As pessoas podem pintar qualquer imagem que elas quiserem, e postá-la para o mundo (dependendo de suas configurações de privacidade) para ver.

E mesmo se alguém realmente está fazendo as coisas “perfeitamente” (o que é completamente subjetivo) e sentir-se culpado pelo nosso desempenho comparado ao de outro, é um tremendo desperdício de tempo.

E nós já falamos sobre como usar o nosso tempo de forma produtiva – desperdiçar seus preciosos minutos para se comparar aos outros não vai realizar qualquer coisa de valor.

4. Você tem Vergonha de Tirar Férias

Pode até parecer um pouco estranho, pois muitas pessoas vivem dizendo que precisam tirar férias. No entanto, existem outras pessoas que se sentem mal ao tirar férias.

E isso é muito ruim. Trata-se do mesmo problema de não dedicarmos tempo a nós mesmos.

No entanto, certamente existem alguns motivos para isso. Especialmente por motivos financeiros, quando podemos “vender” nossas férias. Entretanto, 28% das pessoas não aproveitam o tempo de férias, pois tem medo de transparecer que não são dedicadas ao trabalho como acham que deveriam ser.

Eu, particularmente, se pudesse, compraria mais alguns dias de férias. Tenho certeza de que seria positivo para minha produtividade.

Simplificando: Não se sinta mal sobre dar-se a oportunidade de se afastar, seja por alguns minutos ou alguns dias. Isso vai melhorar a sua produtividade enquanto você está no trabalho, e ao mesmo tempo acalmá-lo quando você não está.

5. Você não está Ocupado o Suficiente

Quantos de vocês trabalham melhor sob pressão?

Incrivelmente, em um estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology, fora relatado que as pessoas se sentem mais motivadas para completar suas tarefas quando estão ocupadas – mesmo que o prazo para realizá-la já tenha passado.

Em outras palavras, quando erramos, como resultado de ter muito o que fazer, não nos sentimos culpados por isso. Afinal, não estávamos sentados sem fazer nada – estávamos “sendo produtivos”.

Mas quando nós cometemos um erro e não temos a desculpa da nossa diligência, nos sentimos mal por isso.

Meio louco isso né?

Enfim…

6. Você está experimento o “Efeito Zeigarnik”

Agora complicou mesmo hein?! O que é isso Renan? Alguma versão mutante do Zika Vírus?

Não. Vou explicar melhor. O “efeito Zeigarnik” é a tendência psicológica de lembrarmos das tarefas incompletas ao invés das tarefas concluídas.

Parece familiar agora?

No final do dia, não importa o quão produtivo fomos, parece que nós sempre recordamos as coisas que não fizemos.

Provavelmente levou alguns minutos para você ler este artigo, certo?

Mas espero que, o tempo gasto lendo – e, principalmente, refletindo sobre tudo isso – vai realmente ajudá-lo a trazer mais foco e menos culpa ao seu trabalho e ao seu dia-a-dia.

Quer receber mais dicas sobre Produtividade?

É só colocar seu e-mail logo abaixo..

Se você gostou do nosso conteúdo, também pode continuar aprendendo com os nossos outros artigos.

Um grande abraço,

Renan Mazucante

PS: Compartilhe o texto com seus amigos e deixe seu comentário!

Página Inicial

2 Comentários


  1. Incrível!!!!
    Me identifiquei com tudo. Vou trabalhar nesses pontos.
    Parabéns pelo material meu querido!

    Abraços.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *